sábado, 18 de abril de 2015

Dumb

Quando era pequena, tirar muito bons e excelentes era facílimo.
 Gostava de aprender, estava atenta às aulas, fazia os trabalhos todos os dias. Mas não estudava. Chegava aos testes e lembrava-me daquilo e lá vinham as óptimas notas.
 Quando cheguei ao 3º ciclo, o mesmo método. Introduziram-se uns trabalhinhos e a quantidade de matéria aumentou. Passei a fazer revisão de matéria na véspera dos testes. Continuava a ter apenas 4 e 5.
 No Secundário tive um choque, mas apenas no 11º ano. Comecei a ver as minhas notas baixar. Em parte, porque comecei a ser uma tagarela de primeira e percebi depois que os meus métodos não chegavam. Comecei a estudar com alguns dias de antecedência e comecei a ter explicações de Biologia e Matemática para aumentar as notas.
 Para os exames fui fazendo exercícios, revendo matéria.
 Terminei o secundário com média de 16 valores.
 Sempre atribui a culpa de não ter tido uma média superior à minha preguiça. Ao pouco método de estudo que tinha.
 Na faculdade mais uma vez tive de começar a perceber como se estuda a sério. Praticar, decorar, passar dias inteiros a estudar. Não consigo ser daquelas pessoas que vão estudando ao longo do ano, apenas estudo quando vai ser necessário. Mais uma vez atribuo a minha média não à falta de inteligência, mas à preguiça.
 Porque é que estou a falar disto agora?
 Pela primeira vez desisti de uma frequência na vida. Foi olhar para o teste, perceber que nunca conseguiria ter mais do que 2 ou 3 valores, tentar puxar pela cabeça, desistir e sair da sala.
 Senti-me burra.
 Imensa gente que teve o mesmo tempo para estudar que eu (2 dias), mesmo que com métodos diferentes, conseguiu captar a informação e eu à medida que lia esquecia-me.
 Pela primeira vez, a inteligência que me elogiavam desde pequena parece que me está a falhar. Vou ter que compensar com trabalho árduo. Só espero não ter um esgotamento ou depressão.
 Vou trabalhar por mim e pelo meu sonho. Quero deixar-me e aos que se importam comigo orgulhosos.



Desejo-vos um óptimo fim de semana!

Com amor,
A Marquesa

5 comentários:

Cláudia S. Reis disse...

Eu sempre fui um pouco como tu e, descansa, que o que te aconteceu nessa frequência foi muito provavelmente cansaço e stress acumulado. Não somos máquinas e, por isso mesmo, também falhamos. Utiliza este percalço como uma maneira de encontrares um novo método de estudo. Força!

Rita Madeira disse...

E vais deixar, mais tarde ao mais cedo vais conseguir e quem ficará mais orgulhosa és tu! :D Beijinhos
Gostei do teu blog! Segui ;)

Diogo Figueiredo disse...

Não interessa o método dos outros, o que interessa é que eu sei o quanto tu te esforçaste fofinha!

Your master;
<3

Melvin disse...

Não há milagres, por vezes estudar de vespera não chega. E não tem mal nenhum desistires. Acontece. Força nisso! :)

Maria Francisca disse...

Não és nada burra! E acho que a prova está aqui neste texto, nestas tuas dúvidas. Cada pessoa tem o seu tempo. E há tantos factores externos e internos que podem estar a dificultar a aprendizagem, não é?
Nada de desanimar, insiste e não desiste. E para o que a senhora marquesa precisar, já sabe!