sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Eu não sou nada de fazer reflexões aqui sobre um ano ou mês que passou rotineiramente. Mas a verdade é que 2016 não foi um ano qualquer. Foi um ano especial, tanto a nível académico, como pessoal.
 Numa primeira visão geral das coisas, este ano foi o ano de muitas "últimas vezes". Foi o ano dos últimos exames e frequências, foi o ano das últimas aulas teóricas e práticas, foi o último ano de contacto com medicina veterinária de cavalos e animais de produção, foi o meu último baile de finalistas, as últimas férias escolares e o último estágio de Verão.
 Por outro lado, mesmo academicamente, foi o ano de algumas primeiras coisas. Foi o primeiro ano em que visitei um matadouro, em que contactei com pecuárias de coelhos e galinhas. Foi o primeiro ano em que tive de pôr mãos à obra e enviar e-mails para arranjar local de estágio e orientador para a tese.  Pessoalmente, foi o primeiro ano em que amigos meus me acolheram em sua casa no estrangeiro e me senti como se estivesse na minha. Foi o primeiro ano em que consegui usar uma agenda em papel até ao fim. Foi a minha primeira experiência de distribuir fitas de finalista e ler cada uma com os olhos marejados de lágrimas.
 Foi o ano em que mais me desafiei a mim mesma. Desde deixar de comer chocolate durante um mês, até ir sozinha para outro país ter uma experiência de estágio e de passear sozinha enquanto turista. Consegui também passar para a prática várias ideias e rúbricas que tinha aqui para o blog, mesmo tendo cada vez menos tempo para me dedicar a ele.
 Foi um ano em que me tornei cada vez mais fiel a mim mesma, a aceitar-me como sou e a praticar aquilo com que me identifico. (Re)Descobrir o Yoga que tanto amo, foi apenas o princípio, sendo que deixar de comer carne foi a maior mudança para mim.
 Para além disso, como nenhum Homem é uma ilha, houve muita gente à minha volta que me encheu de gratidão. Desde os amigos mais antigos da minha cidade natal que não mudam, às minhas colegas de faculdade que demonstram que não fomos uma amizade de circunstância, à minha família que revela conhecer-me tão bem, à equipa do meu local de estágio que me faz sentir parte da família e, por último, ao meu namorado, o meu maior apoio, confidente e parceiro.

Espero que o próximo ano também me traga imensos motivos por sorrir, assim como momentos menos bons mas de aprendizagem!

Um felicíssimo 2017 meus amores! 

Com amor, 
A Marquesa

2 comentários:

Diogo Figueiredo disse...

Such wishes e agenda cheia!

Your master;
<3

Tim disse...

bom ano